05/08/2015

Amor e Certezas


Na postagem anterior falei sobre o nosso maior desejo que é o desejo de amar e ser amado, porém ele não vem sozinho. Esta disfarçadamente acompanhando da segunda maior necessidade humana que é a dona CERTEZA!

Nas relações afetivas queremos e buscamos a certeza, talvez até pelo fato de ter quebrado a caritcha nos relacionamentos passados é que fazemos isso, e até me arrisco a dizer, que o fazemos em um nível inconsciente talvez.


Pelas vezes que acertamos e pelos enganos que cometemos precisamos de certas certezas:
  • A certeza de que o outro saiba exatamente o que quer e que o queira não só neste momento, mas que não mude de idéia na primeira oportunidade futura.
  • A certeza de que o outro quer ser parte das soluções e não nos acusar de sermos a causa dos problemas mal resolvidos entre nós.
  • A certeza de que irá permanecer mesmo diante dos problemas duros.
  • A certeza de que irá trazer de volta a alegria e a leveza que outros relacionamentos infelizes levaram embora.
  • A certeza de que nos abraçar basta e é tudo, e que o resto do mundo ou outras aventuras sexuais não importam mais e nem têm espaço na nossa relação.
  • A certeza de que somos amados e que não irão esconder o que sentem por nós, tão pouco desistir desse amor por banalidades.
  • A certeza de que iremos nos sentir  admirados, especiais, importantes e dignos de atenção, carinho e presença.
  • A certeza da coerência entre palavras e ações.
  • A certeza do apoio e da união mesmo diante das dificuldades e tentações.
  • A certeza de que somos os únicos a habitar no coração e mente dos nossos amados e que não haverá outras(os) ou mais alguém entre nós.
  • A certeza de valor, a de que valemos a pena todo o esforço do outro.
  • A certeza de que viver junto a nós, ao nosso lado é viver uma vida muito melhor do que sem a gente.
  • A certeza de que viveremos um final feliz e não seremos abandonados no meio do caminho outra vez.
A única certeza que tenho é que estamos todos vulneráveis às incertezas que uma relação afetiva traz e que portanto não existem certezas absolutas. 

Mas talvez valha a pena, ainda que você se sinta vulnerável e incerto, viver a jornada ao lado de alguém mesmo sem algum grau de certeza. Talvez no risco da incerteza, você encontre a única certeza insana: a de que correr o risco sem certeza alguma valeu a pena!


E mesmo sem a certeza de tudo ou nada, eu me arrisco na certeza de que sempre haverá algo, nas proporções devidas e possíveis do amor.

Por Silvia Parreira


Cursos e Programas Exclusivos de Coaching

Cursos e Programas Exclusivos de Coaching