06/12/2013

Comprometimento na Relação

Como a imagem usada nesta postagem: um coração formado por muitos outros corações, o sucesso em qualquer relação requer muitos elementos, tais como:  dedicação, energia, atenção e comprometimento, e é sobre este último que vou falar neste texto.
Quão comprometido você está?

Todo relacionamento requer comprometimento. Não apenas algum ou um pouco de comprometimento, 50% também não é o bastante, mas TOTAL comprometimento.  Radical assim? É!!!

Comprometimento não significa exclusividade (é preciso se comprometer com muitas outras questões na vida, não é mesmo?), tão pouco anulação, mas um envolvimento de mente, emoção, corpo e alma.

Comprometidos Com A Solução

Toda relação sem exceção e mesmo naquelas em que há comprometimento de ambas as partes tem seus momentos de conflitos. Natural assim!!!

Importante é que ambos tenham a noção do problema em questão (não adianta apenas um ter e o outro ser alienado) e que estejam de comum acordo sobre o problema em si (se um diz que é A e outro diz que é X o problema, não estão de acordo). Assim ambas as partes podem assumir cada um a sua parcela de responsabilidade específica (e não culpa!) e juntos focam no processo de resolução de conflitos.

Quando há comprometimento com o parceiro e com a própria relação, algumas questões são importantíssimas de serem discutidas de modo profundo e nunca superficial, para que não seja necessário voltar a cometer o mesmo erro ou tocar de novo no mesmo assunto. Uma vez basta para aprender. Por isso  por mais desconfortável que seja, discutir é preciso.

Discutir não é necessariamente brigar (sem baixaria por favor!!!). A discussão é esclarecedora quando ambos podem examinar, questionar, conversar e trocar ideias sobre um mesmo assunto, ainda que seja um problema delicado. Ambas as partes aprendem sobre o ponto de vista do outro, que não necessariamente está certo ou errado, porque ninguém e dono da verdade, são só aspectos diferentes de uma mesma realidade (questão) analisada por ângulos diferentes.

O êxito na discussão da análise de conflito numa relação onde o comprometimento existe de fato, depende da disposição de ambos em buscar juntos a resolução de problemas. Em outras palavras, discutir e chegar a um solução que atenda às necessidades de ambos, pois é de interesse mútuo que a relação supere as crises.

Sem comprometimento, não há relação que sobreviva aos tempos difíceis. Na verdade uma relação sem comprometimento não tem como existir né? Assim como ninguém alcança uma meta sem estar comprometido em alcançá-la, o mesmo ocorre na relação afetiva, bem-sucedida e duradoura. É importante sentir que dentro há satisfação de estar comprometido. Você se sente assim?

Em toda relação pequenas concessões (e não sacrifícios) são naturais e inevitáveis.  Pessoas não são infelizes por estarem comprometidas com outra pessoa numa relação, mas por não estarem comprometidas com elas mesmas diante da relação. O comprometimento não ameaça a individualidade de cada um, e sim o egocentrismo infantil e o egoísmo que ameaçam o comprometimento.

Quando uma pessoa não quer alguma forma de compromisso é porque simplesmente não ama a ponto de querer se auto-comprometer com o outro.

A Matemática Do Comprometimento

Comprometimento não é anulação de uma ou ambas as partes e sim adição. É 1 + 1 = 2 seres completos que coexistem em harmonia somando e elevando a relação. É um espaço maravilhoso chamado "nós", não eu, não você, mas NÓS! 



Por Silvia Parreira





Cursos e Programas Exclusivos de Coaching

Cursos e Programas Exclusivos de Coaching