15/12/2015

A Crise e o Coaching Holístico - Diário de Bordo #5

Neste meu DIÁRIO DE BORDO quero dividir com você os dados de uma espécie de levantamento pra lá de informal que eu mesma fiz, na tentativa de uma autoavaliação profissional. E o que eu descobri a princípio me intrigou, depois claro, entendi o porque. Ao rever o progresso de cada cliente, encontrei uns dados em comum interessantes e resolvi compartilhar com vocês. 

Recapitulando aqui com os meus botões 2015 foi uma ano economicamente bastante desafiador para mim e para 90% dos meus clientes. Alguns ficaram desempregados, outros perderam somas gigantescas (na casa dos 7 dígitos) nos seus empreendimentos e tiveram aqueles que abandonaram os seus sonhos por não terem condições financeiras de sustentá-los.

A maioria chegou até a mim com uma sensação incrível de impotência diante da crise pessoal, profissional e financeira. Assim acreditavam que nada podiam fazer com as circunstâncias negativas. Muitos estavam certos. Um deles definiu a própria situação com a seguinte frase: "- Se eu ficar onde estou o bicho pega, se eu  correr e tentar tal coisa (ops... confidencial né?), o bicho come." 
Eu sentia que todos buscavam uma luz no final do túnel. E como fazê-los enxergá-la era a minha intenção.

Sim ver objetivamente a solução, o caminho e as ações, quando tudo a sua volta está em ruínas ou no breu total é muito difícil. Eu já estive nessa situação também em um momento ou outro na minha vida, sei bem como é. Não se surpreenda! Sou humana assim como você ;)

Agora olha só que interessante o ponto em comum que eu observei: que quando o aspecto financeiro está muito, mas muito complicado e parece que a vida toda vai desabar, outros setores tornam-se o pilar de sustentação para reverter a situação.

Quando chegaram desesperados e perdidos até mim, se reencontraram através do AUTO-CONHECIMENTO (que eu, Silvia, defino como senso de identidade, capacidade e merecimento). Esse é parte do meu trabalho, e até aí tudo bem.

Alguns reconheceram a própria identidade e reforçaram seus pontos fortes, e isso bastou para retomar do ponto onde pararam. Outros passaram a olhar para os pontos fracos e viram o quanto estes tinham tremenda importância na superação da crise em questão, e se trabalharam e superaram os "pequenos detalhes" internos que estavam causando grandes obstáculos e os estavam sabotando de dar a volta por cima e seguir em frente.

E o que acontece em decorrência do processo de se auto conhecer melhor (verdadeiramente o EU Real)? Pessoas fazem escolhas que reforçam quem são (identidade/essência de acordo com seus valores, princípios e sonhos),  ou seja decidem mudar literalmente de vida.

Alguns clientes focaram no condicionamento físico - uns fizeram regime, outros pararam de fumar e tiveram aqueles que iniciaram a prática regular de atividade física. E todos sem exceção de mostraram um tanto mais física e mentalmente mais ativos e energizados.

Tiveram aqueles  que  melhoraram seus relacionamentos - começam relações afetivas mais amorosas, decidem viver melhores relações e escolheram se cercar de pessoas, tanto pessoal como profissionalmente falando, mais positivas e que os apoiavam e os inspiravam em seus projetos.

Outros ao se descobrirem, descobriram também a necessidade de cuidar da espiritualidade: alguns voltaram a frequentar a igreja, outros iniciaram a prática da meditação, um começou a estudar a Kabbalah, um outro começou a frequentar um templo budista e outros buscaram o sagrado em outros caminhos, de acordo com suas crenças e corações. Mas o fato é que a maioria sentiu a necessidade de se reconectar com o aspecto divino. 

Analisando as informações, descobri que a saúde (corpo saudável e ativo), relacionamentos pessoais felizes (amor) e a espiritualidade (alma/espírito) são os 3 aspectos que mais foram apontados pelos meus clientes como o pilar para reverterem a crise. Olha que louco isso! Implementaram mudanças em outras áreas que impactaram diretamente o problema em questão. E era isso que eu queria contar para vocês! Quando me procuraram para um processo focado nas metas financeiras, passaram também a reavaliar e a focar em outros setores da vida que até então haviam sido displicentes e negligentes por um bom tempo, e que segundo eles, foi o divisor de águas, ou seja, essa atenção ao novo foi o que ajudou cada um deles a transpor a situação negativa que viviam com leveza e até a resolver o problema em que se encontravam.

O que que eu quero dizer com isso? O que sempre reforço, que tudo está interligado. Que não se pode separar sua "vida espiritual" de sua "vida profissional." Ambas são a sua vida! Do mesmo modo que você não pode separar o dinheiro e felicidade. Tudo é uno. Pensar diferente é cair na ilusão da separação.

Acredito que o nosso mundo físico/externo/material é simplesmente um reflexo do que está acontecendo dentro de nós.  E que embora nem sempre possamos mudar o mundo e as circunstâncias à nossa volta, podemos e devemos mudar como lidar com isso. 

Os meus clientes descobriram o que estava sob o seu controle e começaram a fazer pequenas mudanças dentro e focaram no que realmente importava. Resultado? Venceram a crise? Muitos sim. Porém todos saíram vitoriosos em vários outros aspectos, promovendo mudanças significativas e valiosas em suas vidas através de novos e saudáveis comportamentos, relações mais profundas e uma consciência espiritual mais elevada.

Conclusão? O problema nem sempre é o problema e a solução nem sempre é a solução! Meio radical assim...
O importante na minha modesta opinião é nunca desistir, pelo contrário, sempre querer aprender, aprender a ser melhor, a fazer melhor e a proporcionar o melhor para os que estão a sua volta. 

"Não desista, vá em frente. Sempre há uma chance de você tropeçar em algo maravilhoso." - Charles F. Kettering


Confesso que estou feliz com os resultados obtidos através do meu trabalho e pronta para ajudar ainda mais em 2016.

Silvia Parreira

8 anos Despertando Consciências, Desenvolvendo Pessoas e Transformando Vidas


Diário de Bordo é uma série de relatos pessoais e profissionais (mediante autorização prévia do cliente, é claro), que tem por objetivo compartilhar o que eu aprendi ao longo da minha jornada profissional, como professora, empreendedora, terapeuta, consultora, conselheira e coach. 

Se gosto, compartilhe coma  sua rede social, pois sempre tem muita gente que pode se identificar ao ler e que precisa de ajuda.

Cursos e Programas Exclusivos de Coaching

Cursos e Programas Exclusivos de Coaching